E se…

Tempo de leitura: 3 minutos

alt="Domingos Montagner"
Domingos Montagner. Foto de Cauia Franco/TV Globo

E se ele não tivesse mergulhado?

Uma morte precoce nos faz repensar sobre a fragilidade de nossas vidas.

Ainda mais quando se trata de alguém que está no auge de sua carreira, com saúde plena e tem enorme carisma.

Uma vez escutei uma resposta interessante à pergunta:

-“Qual um poder de super herói você gostaria de ter?” E a resposta foi a seguinte:

-“Eu gostaria de prever os acontecimentos em minha vida 5 minutos antes”

Imagine quanta coisa poderia ser evitada!

Uma bala perdida, um acidente de carro, um assalto…

Muitas pessoas morrem por dia por causa de acidentes que poderiam ser evitados.

Por isso não devemos ser negligentes, Devemos usar cinto de segurança, evitar zonas de risco, fazer revisão do carro, não dirigir embriagado ou com sono, cuidar de nossa saúde.

Mas muitas vezes somos cuidadosos e mesmo assim acidentes acontecem, e aí fica a dúvida… chegou a nossa hora? Cumprimos nossa missão aqui na Terra?

Há pessoas que tem uma intuição fortíssima. Algumas tem o poder da mediunidade. Eu sou católica, mas já sonhei com muitas coisas que aconteceram durante o dia seguinte. E isso me deixa muito impressionada. O sonho é reflexo do que vemos e absorvemos durante o nosso dia ou coisas marcantes que ficam em nossa memória. E na noite anterior sonhei com afogamento…nesse dia vejo essa notícia triste e mais uma enchente devido à alta da maré na cidade onde meus pais moram. Pode ser coincidência, mas há tantos mistérios em nossas vidas e em nossa mente que prefiro acreditar ter tido um pressentimento.

Imagine se pudéssemos ter esse nosso “pressentimento” desenvolvido? Eu não duvido da ciência e acredito que muitas vezes conseguimos “ler” os pensamentos das pessoas. As previsões meteorológicas estão cada vez mais avançadas e isso já ajuda a população a prevenir grandes catástrofes.

Mas não podemos ficar pensando no ” E se…”

E se eu tivesse saído mais tarde

E se eu não tivesse levado a bolsa

E se eu não tivesse saído de carro…

Um livro que me ajudou muito a entender esse assunto e que poderá ajudar muitas pessoas que sofreram uma grande perda. O nome dele é “Quando coisas ruins acontecem as pessoas boas” O autor é Harold Kushner, um conceituado rabino norte-americano que após ter perdido seu filho através de uma doença degenerativa, começou a explorar seus sentimentos mais profundos e questionou o sentido da vida.

Sua abordagem brilhante sob a óptica da filosofia, psicologia, da ciência e da história, considera todos os aspectos do mal que atinge indiscriminadamente crentes e descrentes, questionando a existência de Deus, a razão de seus desígnios e de nossa fé.

Há mais mistérios entre o céu e a terra do que a nossa vã filosofia

                                                                                         Willian Shakespeare

Por isso a importância da nossa gratidão diária a tudo que acontece em nossas vidas. Devemos agradecer o nosso dia, a nossa família e a nossa vida, pois o dia de amanhã a Deus pertence!

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *